fbpx

A Blocktime Coworking está dividida em duas unidades, Coworking Heroes, voltada ao público da economia colaborativa e a Coworking Saúde e Bem-Estar, para os profissionais da área.

Coworking Heroes:
Rua Galeno de Almeida, 188 – São Paulo

Contato:
[email protected]
+55 11 3055-3400

Nossa sede está a 150 metros do Metrô Sumaré.

Coworking Saúde e Bem-Estar:
Rua Artur de Azevedo, 289 – São Paulo

Contato:
[email protected]
+55 11 3062-5824

Próximo a estação de Metrô Oscar Freire.

Quais as perspectivas para o mundo do coworking em 2020?

Quais as perspectivas para o mundo do coworking em 2020?

Infraestrutura completa, flexibilidade de horários e despesas compartilhadas são alguns dos diferenciais dos escritórios compartilhados 

O ano de 2019 foi muito positivo para o mercado de coworking. Isso é reflexo das novas configurações de trabalho, sobretudo no que se refere à relação do profissional com o ambiente em que atua.

Graças aos recursos digitais, flexibilidade das empresas e ações empreendedoras, desenvolver as atividades em ambientes compartilhados é uma realidade. A tendência é que esse setor se consolide ainda mais em 2020.

Imagem mostra duas pessoas trabalhando no notebook

Fortalecimento de práticas sustentáveis

O meio ambiente e os impactos que ele vem sofrendo é uma das principais pautas abordadas no mundo inteiro. Desastres e crimes ambientais chamam a atenção para necessidade de mudanças de comportamento em todas as esferas da sociedade.

Nesse cenário, o universo corporativo é um dos responsáveis por criar medidas que visam causar menos agressões ao planeta. O mercado de coworking é uma das abordagens ecologicamente corretas.

 Os espaços compartilhados de trabalho demandam menos infraestrutura. Isso implica em menos construções, menos uso de energia e menos produção de lixo. As práticas sustentáveis nesse setor, em 2020, vão ser mais fortes se os coworkers se dispuserem a promover ações de impacto positivo.

Exemplos de estratégias desse tipo são a diminuição do consumo de plástico, investir em recursos digitais ao invés de papel, reciclagem de lixo entre outras. Isso garantirá que gestores de coworkings coloquem a responsabilidade ambiental como uma das prioridades.

Migração de departamentos de grandes empresas para coworkings

O mercado de coworking, além de atrair pequenos empreendedores, tem despertado a atenção de empresas de grande porte. A migração de departamentos, como o de finanças, contabilidade e vendas para os espaços de trabalho compartilhado será ainda mais significativa em 2020.

Esse movimento se justifica porque as empresas veem nesses espaços a possibilidade de redução de custos. Outro elemento que explica essa tendência é o aumento das relações trabalhistas por meio do sistema PJ.

Imagem mostra pessoa trabalhando home office

Trabalho remoto

O modelo home office promove o equilíbrio entre vida profissional e pessoal. Em 2020, ele será ainda mais praticado e a busca de profissionais autônomos por um espaço diferenciado de trabalho tende a crescer.

Isso está relacionado a uma necessidade natural do ser humano de estar diante de uma rede de relações. Ou seja, por mais que realizem seu trabalho individualmente, muitas pessoas sentem que são mais produtivas se estiverem em um ambiente compartilhado.

Equilíbrio entre trabalho e bem-estar

A associação entre atividades laborais e qualidade de vida é um assunto que vem sendo bastante discutido. O grande desafio para os gestores de coworking é criar condições para que seus clientes desfrutem de ambientes de descontração enquanto trabalham.

A tendência é que os espaços de trabalho compartilhado disponibilizem serviços de massagem, workshops de alimentação saudável, áreas de lazer entre outros. O grande segredo será entender as necessidades dos frequentadores do espaço para adequar a oferta de atividades  a elas. 

Imagem mostra espaço compartilhado em coworking com pessoas trabalhando

Segmentação de coworkings por nichos

A competitividade no mercado de coworking demanda  a tomada de medidas criativas de atuação. Uma delas é a criação de nichos, que atrai profissionais de áreas de atuação afins, como designers, contabilidade, comercial entre outras. 

Em 2020, os espaços de nicho tendem a oferecer uma infraestrutura  de acordo com a atividade exercida pelos clientes. Profissionais da área artística, como fotógrafos e designers, poderão desfrutar de estúdios e equipamentos voltados para a criação gráfica, por exemplo. 

De acordo com as informações compartilhadas nesse artigo, o mercado de coworking em 2020 será um polo de convergência. Ele abrigará o melhor custo-benefício e qualidade de ambiente de trabalho, quesitos de extrema importância para o mundo corporativo atual.


João Marcos Guirau

Graduado em Arquitetura e Urbanismo pelo SENAC SP, é fundador da Blocktime Coworking e sócio do grupo Blocktime, referência em operação e otimização de escritórios. Entusiasta da economia compartilhada, participa ativamente de grupos relacionados ao tema e adquiriu conhecimento e expertise em arquitetura e design para coworkings, sendo responsável pela gestão operacional dos espaços. Atua, desde 2015 como organizador do Encontro Coworking Brasil e apoiador de muitas das iniciativas relacionadas a este universo, está sempre buscando mais conhecimento sobre novas formas de trabalho, participando frequentemente de conferências internacionais sobre o tema.