fbpx

A Blocktime Coworking está dividida em duas unidades, Coworking Heroes, voltada ao público da economia colaborativa e a Coworking Saúde e Bem-Estar, para os profissionais da área.

Coworking Heroes:
Rua Galeno de Almeida, 188 – São Paulo

Contato:
[email protected]
+55 11 3055-3400

Nossa sede está a 150 metros do Metrô Sumaré.

Coworking Saúde e Bem-Estar:
Rua Artur de Azevedo, 289 – São Paulo

Contato:
[email protected]
+55 11 3062-5824

Próximo a estação de Metrô Oscar Freire.

Como atrair e fidelizar clientes para o seu coworking

Imagem de equipe trabalhando em Coworking

Como atrair e fidelizar clientes para o seu coworking

Confira quais são os principais atrativos que devem compor esse tipo de negócio

No Brasil, o mercado dos coworkings é uma realidade cada vez mais presente. São mais de 1400 espaços de trabalho compartilhado espalhados pelo território nacional, utilizados por mais de 200 mil pessoas.

Isso é reflexo das modificações pelas quais o mercado de trabalho tem passado. O novo cenário corporativo conta com profissionais que estão reinventando sua força de atuação e as políticas empresariais, sobretudo no quesito praticidade. 

Esse novo formato acaba gerando uma nova oportunidade que faz com que os coworkings se estabeleçam como uma solução viável de apropriação diferenciada do espaço de trabalho. 

Mas, como atrair e fidelizar clientes para o seu coworking? Bom, isso é pautado em 3 fatores importantes: networking,  ambiente e flexibilidade. É nesses elementos que você deve focar se deseja atrair clientes e se destacar no cenário competitivo. 

Imagem de espaço compartilhado em Coworking

Promova contato social

Um dos principais motivos para descobrir como atrair e fidelizar clientes para o seu coworking é por meio da interação social. Ele dividirá o mesmo espaço com pessoas de diferentes perfis e atuações.

Isso implica em troca de experiências, networking e ampliação do negócio. Diante dessa realidade, você deve garantir que esse contato seja garantido da forma mais natural e descontraída possível.

Uma dica é criar um espaço de descompressão, com opções interativas para que as pessoas compartilhem momentos de forma confortável. Outra maneira de promover esses encontros é oferecer cursos, debates e sugerir happy hours. 

Garanta que os ambientes supram as necessidades dos clientes

O coworker tem a possibilidade de escolher o seu local de trabalho. Para isso, ele leva em consideração alguns elementos para os quais você deve se atentar e garantir que ele foque no seu espaço e não no do concorrente.

Localização: O coworking deve ter fácil acesso a partir dos principais pontos da cidade. O ideal é que o cliente tenha diferentes opções de locomoção. Por isso, invista em regiões bem atendidas por ônibus coletivo, metrôs e outros tipos de transporte.

Ambiente interno: Os espaços internos devem contar com boa luminosidade, ventilação, limpeza, acessibilidade  e móveis de qualidade. 

Salas de trabalho: Além das mesas individuais, é importante que o coworking ofereça salas para pequenos grupos, espaços para reuniões e salas para videoconferência e atendimento ao público. 

Infraestrutura: Garanta que os ambientes estejam bem equipados com móveis e objetos de qualidade. Além de um bom sinal de internet!

Áreas comuns: Os clientes devem contar com copa bem equipada e um espaço para descanso que pode ser utilizado no horário de almoço ou para dar uma pausa nas atividades.

Equipe de apoio: Invista em profissionais qualificados para desempenhar os serviços de recepção, segurança, limpeza e manutenção de equipamentos. 

Ambiente produtivo: Não é em todas as ocasiões que seu cliente desejará interagir com os demais. Estabeleça regras para o bom convívio, sobretudo nas estações de trabalho compartilhadas. 

Imagem de ambiente interno no Coworking

Ofereça diferentes opções de horários e planos

A flexibilidade de atuação é um dos elementos que caracteriza o perfil do profissional da atualidade. Esse conceito também deve contemplar o horário e o período durante o qual o cliente utilizará o espaço.

Por isso, ofereça horários flexíveis, que fujam dos padrões comerciais. Existem coworkings que funcionam 24 horas. Se você não deseja criar esse tipo de formato, a dica é alongar o horário de fechamento para às 23h, por exemplo.

Seja flexível em contextos excepcionais. Caso seu cliente necessite fazer uma videoconferência com alguém que está em outro país e o fuso horário demandar a atividade de madrugada, por exemplo, ceda o espaço. 

A flexibilidade de planos é outro diferencial que você deve proporcionar. Dê opções de locação do espaço por horas, dias, semanas e meses. Isso gera mais comodidade para o cliente, além te auxiliar com a organização da agenda. 

Se você levar em consideração todos os itens detalhados neste artigo, a probabilidade de atrair e fidelizar clientes é muito alta. Quando o coworker questionar se vale a pena investir no seu espaço, ele deve ser capaz de visualizar todos os seus diferenciais e chegar à conclusão de que será o melhor investimento.


João Marcos Guirau

Graduado em Arquitetura e Urbanismo pelo SENAC SP, é fundador da Blocktime Coworking e sócio do grupo Blocktime, referência em operação e otimização de escritórios. Entusiasta da economia compartilhada, participa ativamente de grupos relacionados ao tema e adquiriu conhecimento e expertise em arquitetura e design para coworkings, sendo responsável pela gestão operacional dos espaços. Atua, desde 2015 como organizador do Encontro Coworking Brasil e apoiador de muitas das iniciativas relacionadas a este universo, está sempre buscando mais conhecimento sobre novas formas de trabalho, participando frequentemente de conferências internacionais sobre o tema.